storytellingO storytelling é um recurso que a publicidade usa para contar histórias de uma maneira relevante aproveitando diferentes recursos. O principal uso do storytelling atualmente é o de promover uma marca ou produto sem efetivamente anunciar esta marca e/ou produto. O interesse não é forçar a venda, mas persuadir o intelocutor a acreditar que aquela marca/produto/serviço oferece a melhor solução para o que ele busca.
O storytelling é um recurso muito utilizado atualmente pelo Inbound Marketing, uma vez que cria uma sensação de proximidade entre a marca e seu público – o que é parte fundamental das estratégias de Inbound.

Por que fazer storytelling?

Nas estratégias de Inbound, é imprescindível criar um bom relacionamento com seu público, ao invés de forçá-lo, como é no marketing tradicional, a adotar um tipo de postura, comprar um determinado produto ou contratar algum serviço que ele não queira.
Atualmente, com o crescimento de serviços on demand e ferramentas de filtro de publicidade como adblocks, encantar e envolver seu leitor para que ele se sinta compreendido em suas buscas e seus anseios se tornou imprescindível. É importante lembrar que os hábitos de consumo mudaram e, com isso, os consumidores mudaram.
O recurso mais válido de aproximação que a publicidade encontrou de não se tornar massante e obsoleta às vistas de seu público envolve, dentre outras coisas, fazer parte da vida deste público e passar a ele mensagens cada vez mais personalizadas e assertivas.
E é a partir deste ponto que o storytelling cresceu como ferramenta de publicidade. Pessoas reais, vivendo e contando histórias reais, partindo de suas próprias experiências. Porque é isso que o usuário busca hoje – acompanhar a experiência de outra pessoa é uma forma de avaliar previamente se aquela experiência é ou não válida também para mim.

Como o marketing digital usa o storytelling?

Os recursos que o marketing digital pode usar para storyrtelling são ainda maiores que os recursos da publicidade tradicional. Blogs, páginas e canais em redes sociais, criação de Hashtags, as possibilidades são infinitas.
É importante lembrar que, parte de um storytelling bem feito envolve a identificação do público com o personagem apresentado – seja ele um influenciador ou um usuário comum. Quanto mais seu público se identifica com o personagem da história que ele está vendo, ouvindo, lendo ou acompanhando de alguma outra forma, mais efetiva é a estratégia.
O storytelling é emocional. Se a história não é forte suficiente, ela não despertará os gatilhos necessários no usuário, o que fará sua estratégia ir por água abaixo.
Uma história bem contada se transforma em ideias compartilhaveis. Quando sua história é bem aceita pelo público ao qual ela é destinada, este público a compartilha de forma que sua mensagem atinja cada vez mais pessoas próximas.
Há um efeito psico-biológico estudado a partir do bom storytelling – o gatilho da história faz com que o organismo libere dopamina, hormônio responsável pelo controle das emoções em diversas áreas do cérebro – da área do aprendizado à área das memórias. Assim, uma boa história desencadeia reações emocionais.
Em um mundo onde somos cada vez mais bombardeados com a existência massiva de conteúdo ao mesmo passo que temos opções mais personalizáveis de escolha sobre os conteúdos que nos atingirão, é essencial trabalhar estratégias que nos aproximem mais de nossas crenças e que nos engagem não só como produtores, mas como agentes destes novos hábitos de consumo, de forma que nosso consumo deixe de ser mecânico e faça um sentido mais profundo.

Fique atento à nossa página do Facebook e do LinkedIn para mais notícias sobre marketing digital, redes sociais, comunicação, propaganda e design!

Comments

comments