anúncio-facebook

Todo mundo que faz publicidade no Facebook está careca de saber que a rede limita a quantidade de texto nas imagens a 20% de todo o espaço útil dos anúncios. Redatores e designers estão, há anos, quebrando cabeças para produzir peças com textos sucintos ou burlando as regras com fontes reduzidas para incluir mais texto em suas imagens.

Em março deste ano, porém, a rede social decidiu testar novas regras para o alcance de anúncios baseadas na quantidade de texto contido nas imagens. A nova regra categoriza anúncios em quatro grupos:

  • Image text: Ok – para anúncios com pouquíssimo ou nenhum texto na imagem;
  • Image text: Low – para anúncios com pouco texto, dentro dos padrões de até 20% de texto na imagem;
  • Image text: Medium – para anúncios com mais de 20% de texto na imagem, mas com espaços sem preenchimento de texto;
  • Image text: High – para anúncios compostos de muito texto, com pouco espaço livre na imagem.

A diferenciação na quantidade de texto será feita através do CPC (custo por clique), CPM (custo por milhar de impressões) e CPA (custo por aquisição). Na prática, o esquema funcionará da seguinte maneira:

  • Anúncios com Image text: Ok terão o lance mais barato de CPC, CPM e CPA por estarem dentro das diretrizes consideradas ideias de anúncio;
  • Anúncios com Image text: Low terão lances baratos, porém alcances menores que as imagens com pouquíssimo ou nenhum texto;
  • Anúncios com Image text: Medium terão lances mais caros e com alcances reduzidos de público;
  • E, por fim, anúncios com Image text: High terão os lances mais caros e o menor alcance da rede.

O esquema valerá também para anúncios que serão veiculados também via Instagram. A nova regra de anúncios foi confirmada pela rede no hangout realizado hoje no Facebook for Business e deve chegar a todos os anunciantes que usem o Facebook for Business e as páginas do Facebook nas próximas semanas.

Vale lembrar que a rede considera logos, números e marcas d’água também como texto. A regra não será aplicada às seguintes situações:

  • Capas de livros;
  • Poesteres de filmes, séries, line up de festivais, posteres de eventos esportivos e afins
  • Infográficos;
  • Imagens de produtos;
  • Tirinhas e cartoons;
  • Prints de games ou filmes;
  • Textos legais.

Fica claro que a rede prefere que os anunciantes pensem seus conteúdos de forma a comunicar mais imageticamente através de vídeos ou imagens com pouco ou nenhum texto, mas não vai mais barrar anunciantes prolixos. Fica a cargo do anunciante, então, escolher entre pensar melhor sua comunicação ou pagar mais caro por ela.

Fique atento à nossa página do Facebook e do LinkedIn para mais notícias sobre marketing digital, redes sociais, comunicação, propaganda e design!

Imagem: fonte

Comments

comments